APA Marinha Costa dos Corais

PERNAMBUCO – ALAGOAS

Protegendo nosso litoral

Criada em 1997, a APA Costa dos Corais (APACC) abrange os estados de Alagoas e Pernambuco, sendo a maior unidade de conservação marinha federal, com cerca de 413 mil ha. A Costa dos Corais compreende a principal região turística de Alagoas, sendo indutor de todo o desenvolvimento histórico do turismo do estado, especialmente pelo fato de englobar a capital alagoana.

Diante disso, a gestão da APACC enfrenta o desafio de ordenar o uso público garantindo que a visitação gere o mínimo de impacto possível ao meio ambiente, sendo realizada sob a ótica da responsabilidade social e sustentabilidade. O projeto consistiu na elaboração de diagnóstico turístico, econômico e legal com o objetivo de contribuir no aprimoramento da gestão da UC por meio do fortalecimento de parcerias público privadas existentes, bem como propondo novos modelos, visando incrementar a gestão e conservação da biodiversidade da área protegida, além de gerar benefícios econômicos e sociais à região.                

O estudo contempla a análise em quatro dos onze municípios abrangidos pela APACC: Paripueira, São Miguel dos Milagres, Porto de Pedras e Maragogi. O primeiro dista 36 km do centro de Maceió e devido a essa proximidade é considerado área de veraneio. São Miguel dos Milagres mantém um aspecto rural e destaca-se como um dos circuitos de hospedagem mais charmosos do Brasil. Porto de Pedras e Maragogi possuem grande beleza cênica, sendo esta última dotada de considerável infraestrutura turística.   

Foram estudados e analisados aspectos da dinâmica social e econômica dos municípios, incluindo uma extensa avaliação do panorama turístico da região. As análises de campo e o Plano de Manejo da unidade forneceram bases diversas para análise, resultando num diagnóstico onde se pode elencar, dentre outros aspectos, as atividades de uso público ocorridas em cada município estudado, bem como os desafios, potencialidades e perfis turísticos de cada um.

Visando potencializar as características e qualidades de cada município, identificou-se uma série de atividades de uso público e ações sustentáveis com o objetivo de atrair novos visitantes à região, de maneira ordenada, além de beneficiar a economia local. As atividades foram concentradas em uma matriz organizada nos diversos segmentos identificados: bilheteria, atividades no manguezal, atividades de praia e atividades náuticas. Foi definida a priorização das atividades turísticas potenciais em cada município, bem como sua ordem de implantação.