Passagem Paulista

SÃO PAULO

De passagem

A passagem paulista, criada em 1972, tinha como intuito facilitar o percurso do pedestre em um dos principais pontos de cruzamento da cidade, com acessos nos dois lados da Rua da Consolação e um acesso secundário para o canteiro central. No decorrer dos anos, no entanto, o local foi pouco utilizado e, aos poucos, tornou-se marginalizado.

Em 2007, o espaço foi transformado num sebo (livraria de livros usados) numa estratégia de fomentar seu uso. Mesmo com diversas medidas adotadas, físicas e de reutilização, o local ainda sofre com a falta de manutenção. Há falhas na limpeza, problemas de vazamentos e pouca organização, além da falta de uma iluminação natural que poderia transformar o espaço em uma área mais agradável e utilizada. O trabalho visou a realização de um estudo de intervenção no local, buscando sua valorização como espaço público e potencializando a oferta de serviços e programas de apoio para este ponto tão importante da cidade.

A passagem subterrânea acontece no cruzamento da Avenida Paulista com a Rua da Consolação, em São Paulo.

A reforma dos acessos permite aguçar a curiosidade dos transeuntes, assim como o novo elemento proposto, que se apresenta como uma nova escultura da cidade trazendo iluminação natural para dentro da passagem subterrânea, fomentando o uso frequente e intenso do espaço. A passagem se tornará um “espaço pulmão” capaz de absorver pequenos encontros e exposições e ainda trazer um respiro para um dos cruzamentos com fluxos mais interrompidos da cidade. Atualmente, o ciclo de travessia do pedestre na Rua da Consolação precisa ser feito em duas etapas, de acordo com os tempos de abertura e fechamento de farol. O percurso proposto será uma nova atração turística e informativa na cidade, aliando funcionalidade, beleza, bem-estar e a possibilidade de uma permanência agradável no espaço público.                   

legenda: 1) área de informações e apoio; 2) sebo; 3) café e apoio; 4) estar