Parque Urbano da Orla do Guaíba

PORTO ALEGRE – RIO GRANDE DO SUL

Resgate do Lago do Guaíba

Além de constituir o principal manancial de abastecimento de Porto Alegre, o lago Guaíba detém importância histórico-cultural e ligação direta com o desenvolvimento do município. Com 70 km de extensão, a orla do Guaíba integra uma área de revitalização contemplada no Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano Ambiental de Porto Alegre para receber planos específicos de requalificação. Assim, a proposta do Parque Urbano da Orla do Guaíba se apresenta como oportunidade de estruturar novos espaços públicos na cidade, recuperando os laços dos habitantes com o lago.

O parque, com caráter linear, é organizado em sete trechos cujas distintas vocações potencializam o território urbano, estabelecendo conexões e sinergia com atrativos e usos existentes.

O primeiro trecho do parque foi implementado em 2018. Já os trechos 2 e 3 são o objeto deste trabalho, que visou análise e revisão dos projetos existentes trazendo novas propostas com vistas a potencializar o território, diversificar os atrativos e viabilizar parcerias público privadas para implantação e operação do parque.

O trecho 2 conta com extensão aproximada de 1,21 km e se diferencia dos outros por não apresentar característica linear, contendo uma grande faixa para ocupação entre o lago e a Avenida Edvaldo Pereira Paiva. Já o trecho 3 apresenta extensão linear de aproximadamente 1,62 km.

O estudo contemplou duas fases de análise (diagnóstico e avaliação das propostas existentes para cada trecho) e uma fase propositiva, que apresenta o masterplan para o trecho 2 e uma visão estratégica para o trecho 3 – que já possui um projeto executivo aprovado -, de fomento às parcerias público-privadas.

legenda: 1) Apoio ao usuário; 2) Apoio shows; 3) Caminhos peatonais e ciclovias; 4) Centro de visitantes; 5) Deck; 6) Deck/área de palco; 7) Eq âncora de cultura e lazer a1; 8) Eq âncora de cultura e lazer a2; 9) Estacionamento; 10) Passarela; 11) Praça de chegada; 12) Quiosques; 13) Anfiteatro; 14) Roda de observação; 15) Playground; 16) Parque canino; 17) Área para eventos ao ar livre; 18) Área para atividades aquáticas; 19) Trapiche.

O trecho 2 permite a implementação de programas diversificados e de maior porte, devido ao amplo espaço terrestre que se relaciona com o lago, podendo se estabelecer como um novo marco turístico da cidade. Seu território foi estruturado em três macro áreas: Praça de Chegada, Atrativos Âncora e Estacionamentos. Enquanto da praça partem e são distribuídos os fluxos, os usos âncoras têm a capacidade de gerar uma maior atratividade do espaço público com maior tempo de permanência dos usuários, além da possibilidade de geração de receita.

Os equipamentos âncora são integrados e complementares ao parque, o qual se configura como área de uso público para a fruição dos habitantes e visitantes. Os atrativos buscam atender aos dois principais públicos da área – turistas e população local -, caracterizando espaços de cultura, lazer, esportes e educação.